3 de out de 2012

Máquina do tempo: Six Feet Under



Tudo que é bom, acaba! É fato e não podemos evitar. Mas nesse mundo digital, tecnológico que vivemos, muitas vezes o que é bom acaba, mas nós podemos ver de novo e de novo e de novo. Por isso, eu vim aqui falar de uma série que acabou há um bom tempo atrás, mas que vale muito a pena: Six Feet Under.
Six Feet Under (A Sete Palmos) é uma produção da HBO (o//) e foi exibida de 2001 a 2005. É uma criação e produção de Alan Ball, um dos nomes mais fortes e significantes quanto à televisão no mundo inteiro (também criador de True Blood). Na verdade, eu acho que um dos selos de aprovação de qualidade da HBO e Alan Ball vem de Six Feet Under. O elenco conta com Peter Krause (Nate), David C. Hall (David), Lauren Ambrose (Claire), Frances Conroy (Ruth), Rachel Griffiths (Brenda) e Richard Jenkins (Nathaniel Fisher, pai).

A série é o retrato de uma família nada convencional na Califórnia, os Fisher. Seus membros são os irmãos Nate, David e Claire, e os pais Ruth e Nathaniel. Eles são donos de uma funerária, um pequeno negócio familiar. Nathaniel, o pai, morre nos primeiros minutos do piloto e é o que dá início à toda trama.  Nate, o filho, retorna para casa e, durante a viagem, conhece Brenda, e ao chegar, descobre que herdou o negócio da família, apesar de nunca ter desejado isso.


Uma família que administra uma funerária, conversa com seus ‘clientes’ mortos, e só está em busca do que todos nós queremos: felicidade. Ruth é uma mãe tradicional, é religiosa, atuação impecável de Conroy, o que nos dá um personagem ainda mais carismático e profundo; David é gay, mas não consegue admiti-lo, escondendo de sua família, principalmente da mãe, por um bom tempo, e Claire, a filha mais nova, que realmente nunca entendeu qual seu papel nessa família, não possui um bom relacionamento com a mãe, podemos admitir que não possui um bom gosto para homens, já que sempre se encanta por uma pessoa problemática, numa tentativa de salvá-la ou afundar com ela. Somos apresentados à Brenda e sua família mais do que desajustada mentalmente, Freddy e sua família, e a inúmeros personagens cujos caminhos se entrelaçam na história.
A história, eu diria, se tratar de uma reflexão sobre a trajetória da vida humana, independente de quem somos: nascemos, crescemos, cometemos erros e acertos, podemos amar e ser amados, somos traídos e traímos, caímos e nos levantamos, mas o fim é igual para todos, todos nós morremos. A trajetória da vida humana possui um único mapa, mas esse mapa oferece diversos caminhos a seguir para se chegar ao final e é isso que vemos em Six Feet Under.

Espere uma história bem construída, relevante, focada e que atinge a todos nós, e você ainda encontrará ótimos personagens, premiando-nos com perfomances espetaculares de um elenco impecável e uma equipe de produção de altíssimo nível.

Espero que quem não assistiu à série tenha se interessado e assista, pois, com certeza, vale cada minuto. E tomara que quando for a nossa vez de estarmos a sete palmos, possamos avaliar e falar que valeu cada minuto...
Beijos, Tássia.


2 comentários:

  1. amo, amo, amo...
    ♥ Six Feet Under ♥
    e foi vc quem me indicou, né?
    realmente vale cada minutinho... ótima sugestão!

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo seu comentário.
Volte sempre! ♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...